Monthly Archives: Janeiro 2010

Museu do Douro… Museu do mês e de tempo de espairecer!

 

Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva

Transcrevo a apresentação do próprio sitio e deixo ao critério dos visitantes deste sitio a sua própria apreciação de um trabalho notável. Parabéns.

“Decisivo para o prestígio que a Fundação conquistou tem sido o trabalho realizado nas oficinas, quer em termos de reprodução de peças originais e criação de modelos próprios, quer no que respeita à conservação e restauro do património cultural.

As Oficinas da FRESS respeitam com mestria os materiais e métodos tradicionais, assegurando um elevado valor patrimonial e artístico aos bens assim produzidos. Desta forma, contribuem com a sua quota parte para o elevado desígnio desta Fundação e que se traduz na Arte de Saber Fazer.”

Quem nunca teve uma queda?!…. não aprendeu nada.

Quem se levanta após uma queda progride mais do que alguém que chegou aonde se encontra sem sofrer nenhuma queda.

O valor da pessoa não está em “nunca sofrer queda”, mas em conseguir se reerguer após a queda, aprender com a experiência e se aprimorar mais.

Na verdade, sofrer eventuais quedas faz parte do progresso.
– Masaharu Taniguchi –

Salvador Dali

O Peixe Morcego Vulcânico Cego

Este é o último sobrevivente dos oceanos profundos. Como é que vamos apanhá-lo?

via O Peixe Morcego Vulcânico Cego.

Leonardo da Vinci

Como cada vez mais estamos limitados/impossibilitados de nos “espalmarmos” nos museus… deixo aqui, aos apreciadores da arte do grande génio Leonardo da Vinci, este trabalho de sheilagraber.

As Capas dos Jornais do Mundo …

   

   

  

 

 

Alentejo verdejante

 

  

Encostas do Douro… Fonte “of Oporto wine”

 

  

Entre a folha branca inútil!…

Entre a folha branca inútil!…

Salpicada – já – de café

E da caneta manejável

Entre os dedos que lhe é apontada

Reinicia-se o processo da inutilização-criação

Do texto ou da gravura

Folha branca verdejante já fostes

Agora és o que?!…

Folha gatafunhada?

Semi destruída?

Incómoda… Comodamente colocada

Entre tantas outras?

Combustão em potência

E se sim!… Porque tanto labor?

Rembrandt

Rembrandt van Rijn é reconhecido ter sido o maior pintor holandês do século XVII. O mais versátil dos artistas, ele se destacou em todos os géneros, enquanto que aspiram a ser reconhecidos como um “pintor de história”. Embora a oportunidade de pintar retábulos lhe foi recusado no oficialmente calvinista Províncias Unidas, onde os interiores das igrejas tinham sido caiadas de branco, ele foi capaz de fornecer coleccionadores particulares, com cenas bíblicas. Mais pinturas mitológicas e bíblicas foram produzidos na Holanda que às vezes pensamos, e Rembrandt recebeu uma série de tais comissões. Mas a maior parte de sua prática foi nos retratos, e sua ambição pode explicar por que ele começou a investi-los – especialmente os retratos de grupo dos órgãos sociais – com o semblante vívido da narrativa. Sua superfície, ao contrário da maioria de seus contemporâneos, são tão vivos quanto os personagens que retrata. Não só ele foi capaz de evocar emoções específicas para atender a acção descrita, ele nos convence de que cada figura que pinta tem a capacidade de sentir.

Recomendo a consulta do seguinte endereço www.wga.hu/frames-e.html?/html/r/rembran/painting/index.html

the drawings of Leonardo da Vinci

    [self portrait]           

É admirável apreciar os desenhos do grande génio Leonardo da Vinci. Neste endereço www.drawingsofleonardo.org/ podemos encontrar a beleza e o tecnicismo colocado nos desenhos sumptuosos a qualquer olhar, mesmo aos mais insensíveis!…

Sobre a biografia de Leonardo da Vinci remeto os leitores para este endereço www.leonardo-history.com/life.htm

Flores… que mais poderia ser!

Cores e formas redondas

 

  

Lugar de reflexão ou de preguiça!?

  

 

   

Ponte sobre o Douro

 

  

Geometria do Douro

 

  

Oporto

 

  

Serra do Alvão

 

  

O (abandono do)sobreiro

 

 

Claustro

Convento de Santa Marinha… Pousada, actualmente!…